Encontro com Jornalistas 2019

Heródoto Barbeiro particia de evento na UNIP

Encontro Científico

UNIP promove evento para debater a ciência na universidade

Encontro Científico

Franquia é apontada como opção de empreendedorismo

Encontro Científico

Palestra sobre rádios digitais encerra semana de debates na UNIP

25 de setembro de 2019

Professor encerra Encontro de Jornalistas com lançamento de romance


Por Miriã Abrantes 
O professor e coordenador do curso de jornalismo, Marco Moretti participou no último dia 19 do Encontro de Jornalistas 2019, realizado na Unip campus Marquês. O escritor fez um breve relato sobre a sua carreira profissional e apresentou seu terceiro livro “As Pragas”, que retrata os problemas políticos e sociais que atingiram no Brasil nos últimos anos. “Embora as história se passe no século XVIII, ele é uma referência, uma alegoria do que tem acontecido no Brasil nos últimos tempos”, afirmou.
Moretti fez um relato sobre o início de sua carreira, que começou na década de 1980 na Folha da Tarde, onde trabalhou como redator e editor, produzindo matérias e resenhas. Anos depois, entrou na Editora Abril, e exerceu as funções de revisor, redator e editor chefe na área de publicações infanto-juvenil.
O professor Marco Moretti (à esquerda) durante o Encontro com Jornalistas
Ali adquiriu uma grande experiência em edição de quadrinhos e publicações. Hoje, Moretti atua como professor, escritor e coordenador do curso de jornalismo na Unip, campus Vergueiro. 
Em 2011, o docente lançou o seu primeiro livro “Eu, Sumé”, que conta a história do maior herói das terras indígenas brasileira. O livro foi um dos finalistas do Prêmio Jabuti do ano seguinte. Seu segundo livro “Os Conquistadores”, lançado em 2015, relata fatos históricos do Brasil.
 “As Pragas” é sua terceira obra e conta a história das últimas missões jesuítas, ocorrida no sul do Brasil.
O coordenador também abordou o processo para elaboração de uma obra literária e como desenvolver uma trama e os personagens. Destacou que, para ele, é essencial planejar cada capítulo do livro. Moretti passou dicas de como se tornar um bom escritor e incentivou os estudantes a criarem seus próprios blogs.


19 de setembro de 2019

Heródoto Barbeiro, da Record News, participa do "Encontro com Jornalistas", na UNIP



Por Letícia Santos
A Universidade Paulista (UNIP) recebeu nesta quinta-feira, 19.09, no campus Marquês, o editor-chefe e jornalista da Record News, Heródoto Barbeiro, para o “Encontro com Jornalistas 2019”. Em sua palestra, o âncora abordou o seu livro “Jornalismo para leigos”, co-escrito com Udo Simons, e sobre o cotidiano do jornalismo.  

Heródoto chamou a atenção para o poder que o jornalista tem em suas mãos a partir de um simples celular. “Não é possível mais segurar a notícia”, afirmou, dizendo que isso vale até “mesmo em países cujos governos são autoritários e a internet é censurada”.

O âncora da Record News, Heródoto Barbeiro
em conversa com os alunos de jornalismo da UNIP (fotos: Letícia Santos)

Segundo o jornalista, a informação é a matéria-prima para fazer notícia, portanto, qualquer um pode fazer, mas evidencia a necessidade de uma apuração correta com diferentes fontes.

Heródoto estendeu sua participação aos membros de sua equipe da Record News, composta por Jessica Veloso (editora), Mariane Ribeiro (produtora), Neide Martingo (editora) e Elfrides Junior (editor e professor da UNIP).

O jornalista Udo Simons, o coordenador do curso de Jornalismo, Sérgio Braga, 
Heródoto Barbeiro e a jornalista Prycilla Paiva 
durante o "Encontro com Jornalistas 2019"

A equipe explicou como é feito o jornal e como eles buscam fazer o jornalismo de uma forma diferenciada, trazendo a notícia para uma linguagem mais direta e simples. Foi explicado também como ocorre a integração das tecnologias através de lives da reunião de pauta e lives durante o intervalo.

Em sua participação, Udo Simons destacou o livro “Jornalismo para leigos” e a questão ética da profissão. Segundo ele, “todos nós temos alguma ideologia política, cultural e social. O que não pode acontecer é essa característica pessoal, individual, ser protagonista no ato profissional”, afirmou.

O evento contou ainda com a participação da meteorologista do Canal Rural, Prycilla Paiva, que compartilhou suas experiências sobre a carreira jornalística, além de dar dicas de como se aperfeiçoar nessa profissão.

18 de setembro de 2019

Pesquisador destaca importância das rádios digitais na construção da memória


Por Mayara Silva e Jéssica Gomes 
Encerrando as atividades do XIX Encontro Científico da Universidade Paulista, realizado entre os dias 10 e 12 de setembro, no campus Marquês,os alunos do campus Marquês tiveram a oportunidade de assistir, aprender e discutir sobre o rádio na era digital com pesquisador Dr. Antônio Adami, professor do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Comunicação da UNIP e Líder do Grupo de Pesquisa “Mídia, Cultura e Memória”.

No início da palestra, o professor Adami falou sobre a falta de alguns atributos para o jovem no mercado de trabalho. Seguindo o cronograma, o palestrante abordou também o conceito da cultura para sociedade, a importância do Rádio e a TV.
foto: Mayara Silva

O docente abordou um pouco de sua visão e experiência científica sobre a cultura e a transformação da sociedade, falando sobre a diversidade entre as pessoas. Ele ressaltou também a importância do estudo científico e afirmou que as oportunidades de investir em pesquisa precisam ser mais aproveitadas, pois isso proporciona ao estudante visibilidade e crescimento profissional.

Questionado pelo professor Sergio Braga, coordenador do curso de jornalismo, sobre a influência do celular no dia a dia das pessoas, Adami reconheceu que o aparelho é a “nossa segunda pele”. No entanto, ponderou, lembrando que as pessoas devem ter uma dosagem em relação ao uso da tecnologia e não deixar de buscar conhecimento através da leitura.